domingo, 18 de novembro de 2012

Resenha - Divergente


Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Chicago foi dividida em 5 facções, sendo elas a Abnegação, Franqueza, Erudição, Audácia e Amizade. Cada uma delas preza uma qualidade, visando um mundo melhor. 
Beatrice Prior vivia na Abnegação, onde eles prezam mais o outro do que si mesmo. Eles devem usar roupa cinza, mesmo corte de cabelo e quase nunca se olhar no espelho. Quem mora na Abnegação tem que esquecer de si mesmo para poder ajudar o próximo.
Porém, Beatrice acha que não sei encaixa muito nessa Facção, ela não consegue ser tão altruista quanto seu irmão Caleb.

Quando os jovens chegam aos 16 anos, eles passam por um teste e decidem em qual facção vão morar. O teste de Beatrice revela que ela é uma Divergente, algo muito raro de se acontecer. Ela  não tem aptidão para somente uma facção, e isso a torna uma Divergente. É altamente importante que ninguem saiba que disso, nem sua família.

Quando chega a hora de decidir sua facção, Beatrice escolhe uma facção totalmente inesperada tanto para ela, quanto para todos. Agora ela tem que passar pelos rigorosos testes para entrar de vez na facção e conseguir se virar la dentro.



Divergente é demais! Beatrice é uma personagem determinada que faz de tudo para conseguir o que quer. Inclusive pular de trens em movimentos, prédios e etc. A facção que ela escolheu deve ser uma das mais difíceis de entrar, e envolve muita violencia.

O livro tem muitas partes de ação, com chutes, socos, armas, facas, etc. Gostei muito disso. Divergente é um dos meus livro favoritos e não vejo a hora de lançar a sequencia.

Narração: 5/5 -  Narrado por Beatrice. Muito bem escrito.
Descrição: 5/5 - Lugares e pessoas muito bem descritos.
Revisão:5/5 - Não achei erros.
Diagramação: 4/5 - Normal.
Capa: 5/5 - Linda! Achei o símbolo lindo.


Quem quiser curtir minha página de Divergente, clique aqui.
E também tenho um fã clube de divergente, @DivergenteAudaz.

6 comentários:

Patega disse...

Amei! Muito bom o livro e a sequência dele também(Insurgente). Recomendo!

\/!ní(!u$ disse...

Amoo divergente e estou loucoo por insurgent

Erika disse...

Nossaaa Adorei a Resenha \o/
O livro Divergente me parece ser I-N-C-R-I-V-E-L com partes de açoes etc... Espero poder ler-lo em breve \o/

Bjss......:D

Fabrica dos Convites disse...

Mais um distópico para minha leitura. Tenho gostado do gênero.
Bjs, Rose.

pietra isa disse...

Nossa esse livro é esplendido, recomendo muito! a historia os personagens tudo muito profundo... muito massa mesmo!

Steeph Mebarak* disse...

Eu to doida pra ler esse livro,e com essa resenha minha vontade só aumenta.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...