quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Resenha - Ligeiramente Casados

Como todos os Bedwyn, Aidan tem a reputação de ser arrogante. Mas este nobre orgulhoso tem também um coração leal e apaixonado - e é a sua lealdade que o leva a Ringwood Manor, onde pretende honrar o último pedido de um colega de armas. Aidan prometeu confortar e proteger a irmã do soldado falecido, mas nunca pensou deparar com uma mulher como Eve Morris. Ela é teimosa e ferozmente independente e não quer a sua proteção. O que, inesperadamente, desperta nele sentimentos há muito reprimidos. A sua oportunidade de os pôr em prática surge quando um parente cruel ameaça expulsar Eve de sua própria casa. Aidan faz-lhe então uma proposta irrecusável: o casamento, que é a única hipótese de salvar o lar da família. A jovem concorda com o plano. E agora, enquanto toda a alta sociedade londrina observa a nova Lady Aidan Bedwyn, o inesperado acontece: com um toque mais ousado, um abraço mais escaldante, uma troca de olhares mais intensa, o "casamento de conveniência" de Aidan e Eve está prestes a transformar-se em algo ligeiramente diferente... 

Desta vez Mary Balogh nos surpreendeu mais do que nunca. Após ter conquistado o pódio na lista de mais vendidos do The New York Times e permanecer sendo premiada por quase 30 anos com os prêmios de melhor autora na categoria Período da Regência, a nossa Majestade da literatura romântica de época europeia lança, no Brasil, em parceria com a ilustríssima Arqueiro mais um sucesso com mais de 4 milhões de vendas. Exatamente! Mais de 4 milhões. Querem notícia melhor? Ótimo: Ligeiramente Casados é o primeiro livro de uma série que contará com seis volumes, cada um contando a história de um dos Bedwyns.

No primeiro volume, Mary retrata a vida de um casal unido por conveniência: Lorde Aidan Bedwyn, coronel durão de uma tropa inglesa, é "obrigado" por sua honra a se casar com Eve Morris, filha de um ex mineiro galês que se casou com uma herdeira inglesa e passou a ser parte da aristocracia local. Isso tudo acontece porque o único irmão de Eve, o capitão Percival, morre em combate e pede ao coronel um último favor, que ele lhe devia por ter sido salvo durante uma outra batalha, favor que consistia em nada menos do que proteger sua irmã "custe o que custar". Como homem honrado que era, Aindan, ainda que contra a sua vontade, se casa com Eve para garantir que ela não perca sua propriedade e não desampare seus protegidos.

A questão maior é que o casamento que era pra ser um fato unicamente conveniente e um segredo absolutamente bem guardado chega ao conhecimento público e então Eve precisa se apresentar à Rainha como Lady Bedwyn e fazer as honras como nova integrante da família. Ao longo do tempo que a nova nobre passa com seu marido muitas coisas acontecem, ela sofre todo o preconceito por ser galesa, por não ter sangue nobre, por não ter sido criada exatamente como as outras "ladies", além de se reencontrar seu ex amor que estava há muito tempo desaparecido. Porém nem todas essas situações e nem mesmo o jeito carrancudo de Aindan seriam capazes de frear todo o sentimento que estava por surgir...

Essa obra maravilhosa foi escrita de uma maneira a encantar e prender o leitor e traduzida de uma forma clara e leve, toda planejada para nos deixar cada vez mais apaixonados pela narrativa, pelo contexto, pelos lugares, pelas temporadas londrinas e por tudo que só quem ama o Romance de Época sabe que há nesse tipo de texto. Não só recomendo a leitura como também parabenizo àqueles que leram antes mesmo da divulgação da resenha. Espero
que abril chegue logo para que possamos nos apaixonar mais uma vez por Mary com Ligeiramente Maliciosos.


1 comentários:

Fabrica dos Convites disse...

Oi Fernanda, não li com a devida atenção sua resenha, pois estou começando a leitura do livro.
Bjs, Rose.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...